Kinder, Stars und andere Fakten

Monat: Februar 2021

Tesla, Bitcoin e o espaço criptográfico: O show Musk continua? Especialistas respondem

Aqui está o que os especialistas da indústria de criptografia e blockchain pensam sobre o recente investimento de US $ 1,5 bilhão da Tesla em Bitcoin.

Enquanto 2020 foi um ano significativo para o Bitcoin ( BTC ), o ano recém-iniciado de 2021 já está cheio de grandes surpresas

Em 8 de fevereiro, o preço do Bitcoin saltou quase US $ 3.000 em minutos , depois subiu 20% em 24 horas – tudo devido à notícia de que o Tesla de Elon Musk alocou US $ 1,5 bilhão de seu balanço patrimonial para o BTC.

Na mesma semana, o banco mais antigo dos Estados Unidos, o Bank of New York Mellon, anunciou planos para manter, transferir e emitir Immediate Edge. A Mastercard também está planejando oferecer suporte a criptomoedas em 2021 para seus quase 1 bilhão de usuários. E a comissária da SEC, Hester Peirce, comumente referida como “Crypto Mom” na comunidade criptográfica, até sublinhou a necessidade urgente de clareza regulatória devido aos recentes eventos no espaço.

Com PayPal, Tesla, Mastercard, BNY Mellon e outros entrando na criptosfera, não está se tornando mais claro do que nunca que os ativos digitais agora fazem parte do mainstream? Que sua adoção em massa começou e é uma questão de presente, não de futuro?

No ano passado, a Cointelegraph pediu a especialistas nas indústrias de criptografia e blockchain suas opiniões sobre a integração de criptografia e adoção em massa do PayPal e sobre a importância de 2020 na história do Bitcoin . Desta vez, a pergunta é: o que o recente investimento de US $ 1,5 bilhão da Tesla no Bitcoin significa para o espaço criptográfico em termos de mercados financeiros, para a adoção de criptografia e construção de marca e para toda a indústria em geral?

Alex Tapscott, diretor administrativo da Ninepoint Partners:

“A compra do Bitcoin pela Tesla, sem dúvida, enviou uma onda de choque através dos escritórios de canto de cada diretor financeiro e tesoureiro corporativo na América e além. Um dos muitos benefícios do Bitcoin é que ele age como ouro digital, diversificando as participações corporativas e reduzindo o risco cambial. Todo executivo financeiro deveria apontar o lápis para saber se e quando, em última instância, deveria comprá-lo.

Embora a Tesla não seja a primeira empresa de capital aberto a comprar Bitcoin para seu tesouro, é de longe a mais importante. Quão poético é que Elon Musk, um empresário espacial, empurrou o Bitcoin para sua velocidade de escape na América corporativa!

A decisão da Tesla segue uma série de anúncios de alto perfil de grandes empresas, que se enquadram em um padrão de adoção institucional e corporativa acelerada. Igualmente importante para a alocação do tesouro foi a decisão da Tesla de aceitar o Bitcoin. Isso segue os passos de várias outras grandes empresas inovadoras, como PayPal, Visa e outras que estão construindo uma superestrada para a adoção em massa do Bitcoin, permitindo não apenas a compra e venda de Bitcoin, mas também a integração em suas redes comerciais. No final de 2021, espero que muito mais empresas não apenas mantenham Bitcoin, mas tenham uma estratégia Bitcoin real. ”

Da Hongfei, fundador da Neo e fundador e CEO da Onchain:

“Este é um sinal muito promissor para o interesse do mainstream e sua crescente vontade de abraçar o blockchain. Além disso, afirma que o blockchain e o Bitcoin vieram para ficar para o futuro.

Ao longo de 2020, cada vez mais instituições financeiras investiram em Bitcoin, e estou confiante de que a adoção do blockchain está se acelerando conforme o paradigma financeiro global muda para abraçar totalmente a digitalização e a descentralização. Seguindo em frente, devemos continuar pressionando por padrões eficazes em toda a indústria, bem como uma maior integração para entregar totalmente o potencial de mudança de jogo da blockchain.

Bitcoin miners experience New Years boom

Bitcoin coins hide in the rock. Should symbolically illustrate the mining process.

Most Bitcoin miners are likely to have started 2021 more than satisfied given the high sales figures.

But they cannot benefit from the upswing everywhere

The mining industry is booming. This is shown by figures from “ The Block ”. According to this, Bitcoin miners recorded total sales of about 1.12 billion US dollars in January of this year. This year’s sales even exceed the sales of January 2018 (1.02 billion US dollars) and are just behind the record sales from December 2017 (1.25 billion US dollars).

It is interesting here that the proportion of the so-called “block subsidy” has increased enormously compared to the comparative values ​​from January 2018 (814.73 million USD) and December 2017 (954.38 million US dollars). The share of “pure” Bitcoin mined is now breaking the billion mark for the first time. The turnover from transaction fees has increased compared to the previous months, but in relation to the previous record months the share from January 2021 remained relatively low. In December 2017, transactions accounted for 296.36 million US dollars in the total turnover of the Bitcoin miners. As early as January 2018, this ratio decreased to $ 204.25 million. Three years later, that portion is now $ 116.07 million.

Meanwhile, miners are also subsidizing developers who are working on improvements to the Bitcoin network. The Swiss Bitcoin maintainer Jonas Schnelli recently received a grant of 96,000 US dollars from the Nasdaq miner Marathon Patent Group. Schnelli said about the payment:

It’s an acceptable salary. However, much less than I could get as a software developer in a company. But I’m in for the Bitcoin ethos, not the money.

Jonas Schnelli across from The Block

Schnelli wants to use the money to continue to implement improvements on the Bitcoin network.

Iran closes crypto farms

Meanwhile, the crypto year 2021 begins catastrophically for most private miners in Iran, because the mullah state is currently cracking down on crypto miners. The Gulf state is currently suffering from recurring power failures. The Islamic Republic sees the blame for this on illegal miners who used too much electricity and thus overloaded the network. With that, Iran is returning to conditions like in 2019 . Since the country banned the mining of Bitcoin and other cryptocurrencies without further ado, because of the too high energy consumption.

After the USA and the EU imposed new sanctions on Iran in 2020, the government in Tehran legalized Bitcoin mining again, but only for licensed operators. The Iranian regime used this method to try to circumvent the sanctions. With the help of a government subsidy program for electricity prices, it became a popular mining location. According to the University of Cambridge, Iran currently ranks sixth in the international mining ranking.

Now the Iranian law enforcement agencies seem to be taking even stronger action against illegal miners. According to the Associated Press, Iranian police have closed around 1,600 mining farms in the country. As reported by the Iranian news agency Tasnim News Agency , around 45,000 mining computers were confiscated in the raids.

Critics accuse Iran of distracting from a fundamental structural problem. Above all the Iranian scientist and former politician Kaveh Madani. He said that Bitcoin was an easy victim and that „years of mismanagement“ were responsible for the current situation.